ISAVIÇOSA Blog

Fim de semana de vivências e troca de saberes na Ecovila Palmital

A sede do ISAVIÇOSA está situada na Ecovila Palmital, na região das nascentes mais altas do Ribeirão São Bartolomeu, na zona rural de Viçosa. Dentre os projetos locais que o ISAVIÇOSA desenvolve está o Microbacia Escola, cujo objetivo principal é contribuir para a conservação dos recursos hídricos da bacia do ribeirão São Bartolomeu, através da educação ambiental e demonstração de técnicas e alternativas ecológicas de uso sustentável dos recursos naturais, visando à conservação do solo, da mata ciliar e da água.
No último fim de semana, 17 e 18 de agosto, a Ecovila Palmital recebeu dois grupos. No sábado, estudantes de arquitetura e urbanismo de diversas universidades da região sudeste como UFJF, UFMG, UFRJ, UFV, UFSJ, UFF, reunidos em Viçosa para o Congresso Regional de Estudantes de Arquitetura (COREA), passaram o dia no sítio Palmital.



- O objetivo da visita foi discutir a questão ambiental em geral, agroecologia, formas de organização de comunidades, técnicas ecológicas de construção e a problemática urbano x rural como um todo – conta Amana Redivo, estudante de arquitetura da UFV. 

 Os estudantes foram acompanhados pelo professor e coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFV, Roberto de Almeida Goulart Lopes. Para enriquecer mais o dia de visita ao Palmital, o grupo teve a oportunidade de realizar uma vivência sobre como tornar os sonhos realidade através da construção colaborativa de projetos utilizando os processos e conceitos propostos por John Croft.

- Conhecida como Dragon Dreaming, esta abordagem vem sendo utilizada e difundida pelo ISAVIÇOSA  e consiste em uma forma lúdica, holística e integradora que busca facilitar a emergência da inteligência coletiva de grupos de pessoas para Sonhar, Planejar, Realizar e Celebrar projetos – explica Felipe Simas, diretor do ISAVIÇOSA e facilitador da vivência.


 Em seguida, foram discutidas questões ligadas ao modelo das Ecovilas, que se propõem a serem assentamentos humanos planejados sustentáveis nos diferentes níveis: social, econômico, ecológico e cultural, reconhecendo a necessidade de se planejar para uma transição no modelo de desenvolvimento atual.


No domingo, dia 18 de agosto, novos visitantes! Alunos de graduação e pós graduação de Moçambique, Cabo Verde , Guiné-Bissau e um peruano, que estão estudando na Universidade Federal de Viçosa, visitaram a Ecovila com o objetivo de realizar uma troca de saberes com a equipe do ISAVIÇOSA. 


Foram discutidos aspectos ligados ao conceito de Ecovilas que vem sendo aplicado em diversas partes do mundo, e como este pode ser um modelo interessante para comunidades tradicionais do Brasil e da África, uma vez que permite melhorar a qualidade de vida,  visando a menor pegada ecológica possível, o fortalecimento dos vínculos sociais, o fortalecimento da economia local e o respeito às diversas culturas e visões de mundo.



No sítio Palmital, o grupo visitante pode observar práticas de conservação do solo e da água e técnicas de construção ecológicas. Foram apresentadas as diversas frentes de atuação dos profissionais vinculados ao ISAVIÇOSA, bem como o perfil dos membros da comitiva africana e as demandas e áreas de atuação em seus países de origem. Ao término foi firmada a intenção mútua de se estreitar relações e parcerias entre o ISAVIÇOSA e os países africanos.