ISAVIÇOSA Blog

Crianças da educação infantil visitam o Sítio Palmital

Crianças da educação infantil visitam o Sítio Palmital
Turmas da educação infantil visitam Microbacia Escola

A tarde do dia 30 de junho foi animada, no Sítio Palmital, com a visita de 32 alunos da educação infantil do Colégio Equipe, de Viçosa, com idades entre 3 e 4 anos.  As crianças vieram acompanhadas por sete educadoras da escola, dentre elas Tatiana Reis, professora de música e inglês, que também foi a guia do passeio.

“Este bimestre, o projeto das crianças foi sobre alimentação, principalmente sobre as verduras e os legumes. Então, para enriquecer o projeto, propus uma visita ao sítio para que as crianças pudessem conhecer a horta, o pomar, o galinheiro e o curral. O galinheiro e o curral visitados ficam no sítio vizinho, mas já temos uma parceria com a proprietária que sempre nos recebe com muito carinho nessas visitas” conta Tatiana Reis que, além de professora, é também membro do Instituto Socioambiental de Viçosa (ISAVIÇOSA) e acompanha voluntariamente as visitas ao Sítio Palmital. Essas visitas fazem parte do projeto de educação ambiental desenvolvido pela instituição, que é denominado “Microbacia Escola”.
A primeira atividade vivenciada pelas crianças foi alimentar os animais, dando milho às  galinhas. Depois visitaram o curral para ver as vacas e bezerros e compreender de onde vem o leite que nos alimenta e que serve para fazer tantos outros alimentos, como: iogurte, queijo, manteiga e requeijão. Andaram também pelo pomar e se deliciaram com as mexericas! Em seguida, a criançada visitou a horta e vivenciou a experiência de colher mandioca, cenoura e alho.

Chegou o momento do lanche! Antes do piquenique, todo o grupo experimentou alimentos produzidos localmente como inhame, mandioca, cenoura e água aromatizada com funcho, manjericão e alecrim. Após o lanche, uma atividade que animou e divertiu a criançada: debulhar o feijão (tirar da vagem). “Demos uma caneca para cada um debulhar. Foi muito interessante: das 32 crianças presentes só uma sabia que o feijão que comemos é a semente que fica dentro da vagem!” relata Tatiana Reis. De acordo com as educadoras acompanhantes, todos se divertiram muito e fizeram grandes descobertas durante todo o passeio. 
Crianças da educação infantil visitam o Sítio Palmital
Crianças debulham feijão

Universitários vivenciam Dia do Meio Ambiente no ISAVIÇOSA

Estudantes universitários vivenciam Dia do Meio Ambiente no ISAVIÇOSA
Comunidade acadêmica da Univiçosa em visita ao ISAVIÇOSA

 “Viver processos de sustentabilidade supõe que o sujeito, desde sua dimensão individual e desde suas relações institucionais e sociais, participe ativa e solidariamente na construção de uma sociedade ambiental de dimensões planetárias” – este foi o tema gerador das reflexões individuais e dos debates em grupo propostos na “Vivência Ambiental” oferecida pelo ISAVIÇOSA à comunidade acadêmica da Univiçosa, no último dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. Em parceria, as duas instituições ofereceram a estudantes de graduação e pós-graduação um dia de vivências nos Sítio Palmital e Sítio Flor das Águas, ambos localizados nos arredores da cidade de Viçosa-MG.


A programação incluiu momentos de teoria e prática, de reflexão e troca de saberes. Sob a facilitação do professor da Univiçosa, Pedro Christo Brandão (que também é membro-diretor do ISAVIÇOSA) e de Felipe Senna, diretor executivo do ISAVIÇOSA, os cerca de 40 estudantes participantes puderam conhecer e vivenciar diversas práticas ecológicas.

As atividades começaram no início da manhã. Os estudantes foram recepcionados com um café da manhã agroecológico, preparado pela culinarista agroecológica Renata Solar (Cozinha Consciente). Em seguida, reuniram-se para fazer uma reflexão a partir da seguinte pergunta geradora: “O que você tem feito, no âmbito pessoal, de sua comunidade e de sua empresa ou local de trabalho, para vivenciar processos de sustentabilidade?” Após esta reflexão, os participantes se dividiram em dois grupos e fizeram uma visita ecotécnica pelo sítio Palmital, percorrendo as áreas: nascente do São Bartolomeu, horta, sistemas de tratamento de saneamento e plantio de água.

Após o percurso, parada para o almoço agroecológico, que teve como base os alimentos da época e, sobretudo, os produzidos localmente, no próprio Sítio Palmital e em alguns sítios vizinhos. 

Um deles é o Sítio Flor das Águas, o qual os participantes da vivência também tiveram a oportunidade de visitar naquele dia. Guiados por Miguel Ferraz, agricultor e proprietário do sítio, os estudantes puderam conhecer e conversar sobre a experiência de um sistema de cultivo de agricultura biodinâmica e sobre a produção agroecológica de alimentos.
Na avaliação do professor Pedro Christo Brandão, a “Vivência Ambiental” foi muito positiva: “Foi uma ótima oportunidade para todos refletirem sobre a necessidade de se buscar alternativas ao modelo de desenvolvimento posto e conhecer algumas iniciativas que já estão em curso, com resultados tangíveis.” O professor compartilha ainda que ao final do dia fizeram, em roda, uma rápida avaliação junto aos participantes e que a voz que prevaleceu foi a de que todos gostaram do evento e querem mais vivências como esta, sempre.
 

ISAVIÇOSA é parceiro na facilitação de curso de Plantio de Água

ISAVIÇOSA é parceiro na facilitação de curso de Plantio de Água
Curso "Plantio de Água e Manejo de Bacias Hidrográficas", na ENEP

Nos dias 27 e 28 de maio, Felipe Senna, membro-diretor do ISAVIÇOSA, facilitou em parceria com Tommy Wanick (professor da Licenciatura e Educação no Campo da Universidade Federal de Viçosa - LICENA-UFV) o curso “Plantio de Água e Manejo de Bacias Hidrográficas”. O curso foi realizado na Escola Nacional de Energia Popular (ENEP), como parte das atividades previstas no projeto "Na sombra das minhas árvores: ampliando as bases para agroecologia" – desenvolvido pelo Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata em parceria com a Rede Nós de Água (da qual o ISAVIÇOSA participa), Sindicatos de Trabalhadores Rurais da região, e o Movimento de Mulheres da Zona da Mata e Leste de Minas; e com o financiamento da Fundação Banco do Brasil.

De acordo com Felipe Senna, a realização desse curso na ENEP foi muito importante para o fortalecimento e a ampliação da Rede Nós de Água. No total, o curso contou com 32 participantes e, dentre eles, representantes de diversos movimentos sociais e de 12 municípios diferentes. Todos os participantes demonstraram a intenção de desenvolver trabalhos em prol das águas, seja na parte de saneamento, seja na parte de plantio de água. Dessa forma, o principal objetivo do curso foi alcançado: capacitar multiplicadores de plantio de água que possam atuar em diversos municípios.
A partir desse encontro, proporcionado pela atividade na ENEP, os participantes programaram então uma reunião geral de planejamento da Rede Nós de Água, que prevê a participação de representantes de todos os municípios. A reunião deve acontecer em meados de julho, durante a “Troca de Saberes”, evento promovido pela Universidade Federal de Viçosa.
Outro encaminhamento que emergiu do curso, refere-se à demanda por realização de outros cursos de formação de multiplicadores em plantio de água, nos diversos municípios integrados à Rede. Uma próxima formação já está sendo planejada e deve acontecer no município de Miradouro. A realização desses processos de formação tem o objetivo de capacitar as comunidades e as lideranças locais de forma que possam coordenar e dar seguimento às atividades de plantio de água e de saneamento em seus respectivos municípios.

Para saber mais sobre o curso realizado na ENEP e sobre as próximas atividades relativas ao projeto "Na sombra das minhas árvores: ampliando as bases para agroecologia" acesse: www.ctazm.org.br
ISAVIÇOSA é parceiro na facilitação de curso de Plantio de Água
Felipe Senna orienta atividades de plantio de água
 O que é plantio de água?
ISAVIÇOSA é parceiro na facilitação de curso de Plantio de Água
Senna compartilha técnicas e passo a passo para plantar água

"Plantio de Água é uma forma de gestão dos recursos hídricos que tem por base o conceito de bacias hidrográficas e prima por uma combinação de tecnologias capaz de ampliar a quantidade e a qualidade de água nessas bacias por meio de maior capitação de águas de chuva, redução das erosões e de enxurradas, o que proporciona uma maior infiltração de água de chuva no solo e o reabastecimento dos lençóis freáticos", esclarece Felipe Senna. Somando a isso, o Plantio de Água integra também ações de educação ambiental, com uso de metodologias colaborativas e participativas, uma vez que se percebe necessária uma mudança de atitude frente à utilização dos recursos hídricos e uma valorização das ações comunitárias, das relações com os vizinhos, visto que tudo e que todos estamos interligados pelas águas. 

ISAVIÇOSA é parceiro na facilitação de curso de Plantio de Água
Participantes do curso na ENEP

O que é a Rede Nós de Água?

A Rede Nós de Água nasceu como um encaminhamento de um curso de Plantio de Água que foi realizado em agosto de 2015, na sede do ISAVIÇOSA, na região do Palmital, em Viçosa, de acordo com o que relata Felipe Senna, que também fez parte da equipe de facilitação do curso naquela ocasião. "Esse curso foi promovido em parceria com a Plantágua (Associação de Plantadores de Água de Alegre-ES) e despertou uma grande vontade e necessidade de várias pessoas e grupos da região de Viçosa e entorno, que já trabalham com Agroecologia e temas afins, de estar desenvolvendo e divulgando esse trabalho de Plantio de Água aqui na região da Zona da Mata", conta Senna.

Hoje a Rede Nós de Água é vista como o resultado da mobilização de pessoas, instituições e movimentos sociais que trabalham articuladas no intuito de desenvolver e estimular ações em prol das águas, utilizando as bases e os princípios do Plantio de Água. Atualmente as instituições que compõem a Rede são: Instituto Socioambiental de Viçosa (ISAVIÇOSA), Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Escola Nacional de Energia Popular (ENEP), Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (SINTRAF-MG), Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e essas instituições estão distribuídas em 12 municípios da Zona da Mata, que são: Viçosa, Divino, Araponga, Miradouro, Cajuri, Paula Cândido, Urucânia, Jequeri, Ervália, Muriaé, Piranga e Presidente Bernardes.  

E.E. Santa Rita de Cássia visita Microbacia Escola



E.E. Santa Rita de Cássia visita Microbacia Escola
Turma do 5º ano da E.E. Santa Rita de Cássia, de Viçosa/MG

No dia 26 de maio, estudantes do 5º ano da Escola Estadual Santa Rita de Cássia visitaram a "Microbacia Escola", do Instituto Socioambiental de Viçosa, localizada no Sítio Palmital, zona rural de Viçosa. O objetivo da visita foi conhecer um pouco mais sobre a “Água”. Participaram da visita 34 estudantes, professoras da escola e estudantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência, da Universidade Federal de Viçosa (PIBID/UFV).

E.E. Santa Rita de Cássia visita Microbacia Escola
Estudantes conhecem técnicas de bioconstrução

No passeio, os visitantes foram guiados por Felipe Senna, diretor executivo do ISAVIÇOSA, e tiveram a oportunidade de conhecer algumas técnicas de bioconstrução, tais quais: construção com tijolo de adobe, pau a pique, pintura com tinta de terra, telhado feito com telhas de material reciclado (tubos de pasta de dente). 

E.E. Santa Rita de Cássia visita Microbacia Escola
Visita à horta comunitária

Os estudantes e professores conheceram também a horta comunitária, onde trocaram informações sobre o consumo de água na produção de alimentos e puderam ver o plantio de grande diversidade alimentar em uma pequena área, como: alho, cebola, cebolinha, couve, cenoura, inhame, mandioca, maracujá, chuchu, feijão dentre outras. 

O grupo visitou ainda a região onde se localiza a primeira nascente do ribeirão São Bartolomeu. Ali conversaram sobre o ciclo hidrológico e sobre a preservação das nascentes, a importância das matas ciliares e sobre ações humanas que podem contribuir no cuidado com as águas. Para encerrar a visita, as crianças plantaram várias mudas de árvores na região da nascente.  

Celebrando o curso Alimentação Consciente

Nos dias 11 e 12 de março, foi realizado o curso Alimentação Consciente, teoria e prática com a culinarista agroecológica Renata Solar. Foram dois dias intensos de atividades, que proporcionaram aos participantes uma troca de saberes e sabores: rodas de conversa e preparo de várias receitas criativas e saudáveis. Confiram as fotos!
Nossos agradecimentos a tod@s que participaram do curso e também aos que que apoiaram, nas mais diversas formas, para a sua realização.
Que venham mais oportunidades de nos reunirmos em comunidade de aprendizagem!