ISAVIÇOSA Blog

Notícias do primeiro ciclo do AmaGaia



Começou no dia 17 de fevereiro, e segue até o dia 03 de março, o primeiro ciclo do curso AmaGaia – Educação para Design de Ecovilas (EDE), na Amazônia. Neste primeiro ciclo, já foi trabalhada a dimensão Social e agora os participantes estão finalizando a dimensão Econômica. A previsão é de que o segundo ciclo aconteça no mês de maio, onde serão abordadas as dimensões Ecológica e Visão de Mundo. Saiba mais sobre o programa EDE em www.gaiaeducation.org e sobre o AmaGaia em www.amagaia2013.blogpot.com.br

Os primeiros dias do AmaGaia tem sido intensos na Vila Céu do Mapiá. A participação dos moradores supera as expectativas dos organizadores. Mais de 90 pessoas (a princípio era estimada a participação de 35 pessoas) tem participado das atividades, em todos os dias, além dos convidados de outras comunidades vizinhas e de instituições parceiras. 




A dimensão Social foi a primeira a ser trabalhada no AmaGaia. O australiano John Croft, criador da metodologia Dragon Dreaming (para saber mais veja www.dragondreaming.org) foi um dos educadores desse módulo.




Outra educadora que participou desta primeira fase foi Edite Faganello, facilitadora da Cultura da Cooperação, de Jogos Cooperativos e Processos participativos. 





Confira algumas imagens dos primeiros dias do AmaGaia: 
















Começou o AmaGaia


No último domingo, 17 de fevereiro, começou o AmaGaia – Educação para Design de Ecovilas na Amazônia. O programa - já realizado em diversos países, inclusive no Brasil em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília entre outras – acontece pela primeira vez na Amazônia.

O EDE (Educação para Desenvolvimento de Ecovilas) é oficialmente reconhecido como uma contribuição para a Década de Educação para o Desenvolvimento Sustentável 2005-2014, das Nações Unidas. O Programa foi desenvolvido pela Gaia Education (Educação Gaia) que é associada à Global Ecovillage Network (Rede Global de Ecovilas). O EDE é oferecido atualmente em todos os continentes do planeta. Adaptado a cada realidade local, visa, de uma forma holística e participativa, inspirar e capacitar indivíduos para a construção de comunidades sustentáveis.

Confira, no mapa,  os programas de Educação Gaia certificados em todo o mundo:
Começou o AmaGaia
Fonte: EDE Curriculum 2012

O currículo do AmaGaia - nome que recebeu a versão amazônica do programa- é certificado pela Gaia Education, e foi especialmente planejado e adaptado para atender às demandas da região. Prentede capacitar a população e proporcionar uma oportunidade para que identifiquem ou desenvolvam soluções e alternativas para problemas e dificuldades locais, propondo e planejando ações, para que alcancem mais qualidade de vida com sustentabilidade, na floresta.

O local de realização do curso é a Vila Céu do Mapiá, localizada na Floresta Nacional do Purus, no município de Pauini, Amazonas. Uma comunidade intencional, às margens do igarapé Mapiá, a Vila Céu do Mapiá tem mais de 600 moradores e é o maior núcleo populacional da FLONA.

Além de moradores da Vila, representantes de comunidades vizinhas e convidados de instituições parceiras participarão do AmaGaia. O curso é promovido pelo Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade (ICMBio), como parte do Plano de Manejo da FLONA do Purus, para o fortalecimento e organização das comunidades através da capacitação em gestão socioambiental participativa.

O programa está sendo organizado e oferecido pelo Instituto Socioambiental de Viçosa (ISAVIÇOSA) e a Associação de Moradores da Vila Céu do Mapiá (AMVCM), em parceria com a Educação Gaia.  Tem o apoio do Instituto de Desenvolvimento Ambiental Raimundo Irineu Serra (IDARIS) e do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB).

A Roda da Sustentabilidade
Começou o AmaGaia O EDE é organizado como uma mandala que engloba as quatro dimensões fundamentais da experiência humana: Visão de Mundo, Ecológica, Social, e Econômica.  Cada uma destas quatro dimensões contém cinco módulos, somando vinte temas no total.  O currículo é um mapa, flexível e adaptável às condições e circunstâncias locais singulares.

O AmaGaia foi dividido em duas fases, com duração de duas semanas cada. Na primeira fase -  que começou no domingo, dia 17  de fevereiro, e irá até dia 03 de março - serão trabalhadas as dimensões Social e Econômica do programa EDE. No mês de maio, será a vez de trabalhar as dimensões Ecológica e Visão de Mundo.  Saiba mais sobre o programa EDE em http://www.gaiaeducation.org/

Os organizadores esperam que o AmaGaia seja uma oportunidade para  compartilhamento, trocas de experiências, inspiração e criatividade para a sustentabilidade comunitária na FLONA do Purus e região. Que os participantes vivenciem o curso com muita alegria e entusiasmo, e se sintam inspirados e capacitados para realizar a mudança que querem ver no mundo! Que possam celebrar a realização do AmaGaia como um marco de um tempo de colaboração e abundância nas comunidades envolvidas. 



Programa AmaGaia terá início em fevereiro, na Vila Céu do Mapiá/AM

Há mais de dois anos o ISAVIÇOSA tem trabalhado para levar à Vila Céu do Mapiá o Programa AmaGaia –educação para o desenvolvimento de ecovilas na FLONA do Purus.

Programa AmaGaia terá início em fevereiro, na Vila Céu do Mapiá/AM  O AmaGaia é baseado no currículo de Educação para o Design de Ecovilas(EDE), da Gaia Education - uma contribuição oficial para a Década de Educação para o Desenvolvimento Sustentável 2005-2014 das Nações Unidas. Gaia Education (Educação Gaia) é associada a Global Ecovillage Network (Rede Global de Ecovilas).
O programa EDE, oferecido atualmente em todos os continentes do planeta, sempre adaptado a cada realidade local, visa, de uma forma holística e participativa, inspirar e capacitar indivíduos para a construção de comunidades sustentáveis.

Após muito trabalho, com empenho e persistência, o AmaGaia está confirmado para iniciar em 17 de fevereiro indo até 03 de março, e continuar na segunda quinzena de maio. Este encontro está sendo organizado pelo Instituto Socioambiental de Viçosa (ISAVIÇOSA), junto com a Associação de Moradores da Vila Céu do Mapiá (AMVCM) e o Instituto de Desenvolvimento Ambiental Raimundo Irineu Serra (IDARIS), com o apoio do Padrinho Alfredo. O AmaGaia é também  parte de um trabalho que o ICMBio está iniciando na Floresta Nacional do Purus, para fortalecimento das comunidades e da FLONA.
O AmaGaia é  um curso participativo aonde todos aprendem com todos: cada um compartilha suas experiências e enriquece o programa (tanto o povo local, quanto as pessoas de outras comunidades). Os moradores da FLONA estão convidados para sonhar e planejar a organização da comunidade que desejam. Trata-se de uma ótima oportunidade para ativar o debate e as ações em torno de temas importantes para as comunidades locais, como a organização comunitária, a geração e melhor distribuição de renda, a geração de energia de maneira ecológica, etc.

O AmaGaia é dirigido aos moradores do Céu do Mapiá, de outros núcleos populacionais da FLONA do Purus, de comunidades vizinhas, a representantes do órgão gestor da FLONA do Purus e de instituições parceiras. Não há nenhum custo para os participantes. Quem fizer todo o processo receberá um certificado que é reconhecido em todo o mundo. Das pessoas certificadas será formada uma equipe de 12 agentes comunitários para trabalhar no apoio ao gerenciamento da FLONA junto ao ICMBio. Dando continuidade, está prevista a realização de três oficinas participativas semestrais para acompanhar a implementação dos estudos de caso reais, resultantes do programa.
A realização deste curso coloca o Mapiá e as outras comunidades da FLONA em contato com a Rede Global de Ecovilas: um grupo de comunidades que tem por objetivo uma vida espiritual e harmonizada com a Natureza, na busca de uma nova vida, novo tempo, novo sistema.  

Para auxiliar neste processo irão para o Mapiá pessoas que moram em outras comunidades do mundo e tem experiência ou são especialistas em diversos assuntos ligados à sustentabilidade comunitária.

São 35 vagas para moradores do Céu do Mapiá, e 15 vagas para comunidades vizinhas. Não há nenhum custo para os participantes. Quem fizer todo o processo receberá um certificado que é reconhecido em todo o mundo. Das pessoas certificadas será formada uma equipe de agentes comunitários para trabalhar no apoio ao gerenciamento da FLONA junto ao ICMBio.

Todo o apoio para realização do AmaGaia, seja  em divulgação, organização, recursos humanos, materiais ou financeiros, são muito bem-vindos! Quem quiser se engajar ativamente neste projeto favor entrar em contato pelos telefones 31 8898 8564 (Oi), 31 8881 8564 (Oi), 31 8865 2451, 31 3885 1847.

Para saber mais sobre o AmaGaia, sobre a programação, os educadores, a comunidade e outras informações, visite: www.amagaia2013.blogspot.come www.gaiaeducation.org

ISAVIÇOSA e ICMBio tratam de sustentabilidade comunitária em reunião

A sustentabilidade comunitária da Vila Céu do Mapiá - localizada na Floresta Nacional do Purus, Amazonas - foi pauta de reunião realizada no gabinete da presidência do Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade, ICMBio, em Brasília, em 23 de novembro último.

Representando o Céu do Mapiá estiveram presentes Dona Regina Pereira, Vice-Presidente da Cooperativa Agroextrativista do Mapiá e Médio Purus (COOPERAR),  moradora e uma das fundadoras da Vila Céu do Mapiá; Pedro Christo, Diretor do Instituto Socioambiental de Viçosa (ISAVIÇOSA) e responsável técnico pelo Plano de Manejo Florestal Comunitário da Vila Céu do Mapiá; e Felipe Simas, Diretor do ISAVIÇOSA e Secretário de Projetos do IDARIS (Instituto de Desenvolvimento Ambiental Raimundo Irineu Serra).
Do ICMBio participaram o presidente Roberto Vizentin; Leonardo Messias, Coordenador Geral de Populações Tradicionais; Eliane e Bruna De Vita , da Coordenação Geral de Regularização Fundiária (CGFUN); Mônica Furtado, da Coordenação de Produção e Uso Sustentável(COPROD/DISAT); e Tatiana Rehder , assessora da Diretoria de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em Unidades de Conservação.

Abrindo a reunião, Dona Regina expôs, de forma sucinta, o histórico de criação da Vila Céu do Mapiá e, posteriormente, da Floresta Nacional (FLONA) do Purus. Explicou como a criação da FLONA prejudicou, e como ainda hoje prejudica, as atividades dos moradores da Vila Céu do Mapiá. Regina Pereira solicitou ao ICMBio maior presença e apoio junto às comunidades da FLONA. 
Dando sequencia à reunião, foram abordados os seguintes assuntos: situação da Gleba Puruini, onde está localizada a Vila Céu do Mapiá; licenciamento do Plano de Manejo Florestal Sustentável da Vila Céu do Mapiá; projeto de geração de energia a biomassa; apresentação do Programa AmaGaia - Educação para o desenho de Ecovilas na Floresta Nacional do Purus-AM; festejos de 30 anos da Vila Céu do Mapiá.

Gleba Puruini
A Gleba Puruini é uma das três glebas originais que compõem a área da FLONA do Purus. Essa gleba compreende mais de 30 % da área total da FLONA, incluindo a Vila Céu do Mapiá, e ainda hoje pertence à Secretaria do Patrimônio da União (SPU). Em função disso, o ICMBio não pode dar ao moradores das zonas populacionais, dentro da gleba,  a Concessão de Direito Real de Uso – CCDRU, o que impede a regularização das atividades produtivas relacionadas ao uso dos recursos naturais da FLONA. A diretoria do ICMBio sugeriu que o Conselho Consultivo da FLONA do Purus encaminhe ofício à SPU solicitando a entrega da Gleba Puruini ao ICMBio, para que o órgão possa fornecer a concessão, regularizando as atividades.
Plano de Manejo Floresta Sustentável Comunitário (PMFS)
Sobre o Plano de Manejo Florestal Sustentável Comunitário da Vila Céu do Mapiá, Mônica Furtado (ex-Chefe da FLONA do Purus) explicou que o processo para licenciamento do PMFS foi instaurado em 23 de dezembro de 2010. Pedro Christo, responsável técnico pelo Plano, informou que até aquele momento não fora emitido nenhum parecer oficial sobre a análise do documento. O Presidente do ICMBio, Roberto Vizentin,  questionou aos presentes porque o PMFS ainda não havia sido aprovado. Como os técnicos responsáveis pela análise do PMFS não eram os presentes à reunião, sugeriu-se consultar os documentos contidos no processo de análise do PMFS iniciado há aproximadamente dois anos, para verificar o andamento.


Após a análise do processo, feita naquele mesmo dia, Leonardo Messias, Coordenador Geral de Populações Tradicionais, ordenou à equipe do ICMBio que o PMFS da Vila Céu do Mapiá fosse aprovado o mais breve possível.

Geração de energia – Biomassa
Pedro Christo e Felipe Simas falaram sobre o potencial para geração de energia elétrica a partir da queima de biomassa, na FLONA do Purus. Apresentaram a ideia de uma serraria sustentável, onde o resíduo obtido no processamento da madeira é aproveitado para geração de energia elétrica, atendendo à própria serraria e à comunidade. A ideia foi muito bem aceita pelos presentes que incentivaram a elaboração de uma proposta técnica para ser encaminhada para financiamento de fundos específicos, como o Fundo Amazônia e o Fundo Nacional do Meio Ambiente.
AmaGaia – Educação para Desenvolvimento de Ecovilas 
Há mais de dois anos a equipe do ISAVIÇOSA vem trabalhado para levar ao Céu do Mapiá o Programa AmaGaia – educação para o desenvolvimento de ecovilas na FLONA do Purus.
Felipe Simas, Diretor do ISAVIÇOSA e Secretário de Projetos do IDARIS, apresentou o  programa para os presentes à reunião. O AmaGaia foi elogiado e sua realização endossada pela diretoria do ICMBio, que se prontificou em fornecer apoio logístico para a primeira etapa a ser realizada em fevereiro  de 2013.
O AmaGaia é baseado no currículo de Educação para o Design de Ecovilas, da Gaia Education - uma contribuição oficial para a Década de Educação para o Desenvolvimento Sustentável 2005-2014 das Nações Unidas. Gaia Education (Educação Gaia) é associada a Global Ecovillage Network (Rede Global de Ecovilas).

O programa, oferecido atualmente em todos os continentes do planeta, sempre adaptado a cada realidade local, visa, de uma forma holística e participativa, inspirar e capacitar indivíduos para a construção de comunidades sustentáveis.
Para mais detalhes veja o blog www.amagaia2013.blogspot.com e o site www.gaiaeducation.org

Festejos Mapiá 30 Anos 
Ao final da reunião, foi feito um convite para que a diretoria do ICMBio participe dos festejos de 30 anos da Vila Céu do Mapiá, a ser realizado em janeiro de 2013. Todos ficaram entusiasmados e aceitaram prontamente o convite, indicando a vontade de estarem presentes na comemoração.

Em novembro, ISAVIÇOSA promove curso de Bioarquitetura


É com grande satisfação que o ISAVIÇOSA promove o Curso de Bioarquitetura - Construção de uma cabana ecológica - em Viçosa, no próximo mês de novembro.
A Bioarquitetura é a arquitetura em equilíbrio com o meio ambiente e usuário, através da utilização de diretrizes construtivas sustentáveis para redução dos impactos ambientais. Assim a bioarquitetura busca utilizar materiais ecológicos, econômicos, duráveis e locais; tecnologias sustentáveis, simples e eficientes; eficiência energética dos ambientes; fontes de energia renovável; utilização da água da chuva, tratamentos e reutilização das águas descartadas; beleza estética e harmônica. Com estes cuidados a arquitetura ecológica sempre proporciona conforto e saúde aos usuários, além do respeito ao meio ambiente.
O curso “Construção de uma cabana ecológica” será facilitado pela arquiteta e urbanista Gabriela Dias Mendes. Gabriela trabalha com arquitetura ecológica há 10 anos, desenvolvendo projetos sustentáveis e cursos de bioarquitetura. Atualmente é sócia-fundadora do escritório TAIPA Arquitetura Ecológica, localizado em Brasília e cooperada da Ecooideia (Cooperativa de serviços ambientais e tecnologia sociais). Através dos cursos e projetos, desenvolve estudos, pesquisas e práticas na área de materiais e tecnologias sustentáveis. Há seis anos desenvolve a construção de um laboratório experimental, buscando testar, resgatar e aprimorar tecnologias ecológicas.
O curso será imersivo, com duração de quatro dias. Para solicitar maiores informações envie email para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..
Ressaltamos que é um curso bem especial, diferenciado, dinâmico e completo, pois integra o conhecimento de várias tecnologias de bioconstrução numa mesma oportunidade. O participante, além de aprender a construir a cabana ecológica, leva consigo o projeto da casinha para multiplicá-la onde e quantas vezes quiser.
Esperamos que tod@s animem-se e possam participar!