Microbacia Escola

O Programa Microbacia Escola reúne diversas ações e projetos desenvolvidos pelo ISAVIÇOSA com o objetivo de  promover a educação para uma cultura sustentável e melhorar a qualidade ambiental da microbacia do ribeirão Sao Bartolomeu, com ênfase no aumento da recarga hídrica dos aquíferos, recuperação e proteção dos córregos e nascentes.

Tem-se portanto duas linhas de ação principais, intimamente interligadas: i) ações educativas (visitas guiadas, aulas de campo, cursos, etc.) e ii) implantação de tecnologias sociais para a recuperação ambiental e “plantio de água”.

Grande parte das atividades de educação desenvolvidas no âmbito do Programa Microbacia Escola é realizada no sítio Palmital, sede do ISAVIÇOSA, que abriga as nascentes mais altas do ribeirão São Bartolomeu. Desde 2004, têm-se implementado no sítio Palmital, práticas sustentáveis de uso e ocupação da terra, que visam, sobretudo, melhorar e assegurar a qualidade da água e aumento da biodiversidade. Entre as práticas aplicadas incluem-se a implantação de sistemas agroflorestais; recuperação de matas ciliares; construção de banheiros secos e fossas de evapotranspiração; planejamento de ecovilas; implantação de Unidade Participativa de Experimentação em Plantio de Água (UPEPAs); agricultura agroecológica e reflorestamento com mudas de árvores nativas e frutíferas associado ao favorecimento da regeneração natural em áreas sensíveis das zonas de captação e transmissão da microbacia. 

Este conjunto de técnicas aplicadas configuram uma verdadeira sala de aula a céu aberto na qual ocorrem diversas atividades educativas. Periodicamente são recebidos grupos de escolas do ensino básico (ex. COEDUCAR, Centro Educacional Passo a Passo, E.E. Santa Rita de Cássia etc.);  professores e estudantes universitários (UFV, UNIVIÇOSA, ETEV); gestores de bacias (Comitê de Bacias do Rio Doce); produtores rurais; entre outros. Além das visitas, são promovidos periodicamente cursos específicos sobre diferentes tecnologias sociais importantes para a transição para uma cultura sustentável, tais quais: bioconstrução, plantio de água, planejamento estratégico participativo consensual, ecologia profunda, sistemas agroflorestais e certificado Gaia de design para a sustentabilidade (reconhecido pela UNESCO).

 

 

 

Agrofloresta

O ISAVIÇOSA desenvolve em sua sede, no Sítio Palmital, um trabalho de reconstituição produtiva do ambiente de mata ciliar com agrofloresta nas proximidades das nascentes do Ribeirão São Bartolomeu. Este trabalho tem como objetivo mais amplo contribuir para o desenvolvimento de metodologias de plantio e manejo de áreas em reconstituição aumentando a eficiência e viabilidade de empreendimentos agroflorestais.

Muitas vezes, por falta de conhecimento, agimos de forma desarmonizada em relação à natureza, e consequentemente sofremos com isso. O trabalho com agrofloresta busca o desenvolvimento da percepção holística do ambiente e a aplicação de técnicas de plantio e manejo de forma a otimizar os processos naturais para recuperar ecossistemas locais e satisfazer algumas de nossas necessidades, principalmente alimentação e madeira.

 

Visitas Ecotécnicas

Desde 2004, têm-se implementado no Sítio Palmital, onde localiza-se a sede administrativa do ISAVIÇOSA , práticas sustentáveis de uso e ocupação da terra , que visam, sobretudo, melhorar e assegurar a qualidade da água. Entre as práticas aplicadas incluem-se a construção de banheiros secos e fossas de evapotranspiração; a manutenção periódica das estradas e caminhos; o terraceamento; a rotação de culturas; e o reflorestamento com mudas de árvores nativas e frutíferas, associado ao favorecimento da regeneração natural em áreas sensíveis das zonas de captação e transmissão da microbacia.


Além da preocupação com a qualidade da água, são aplicadas técnicas de construção ecológica que consideram o emprego de materiais de baixo impacto ambiental , tais como tinta de terra, tijolo de solo-cimento, telhado de grama e madeira reciclada ou certificada.

Desde há muitos anos o sítio Palmital vem recebendo a visita de estudantes e professores provenientes de escolas públicas e particulares do município, e da Universidade Federal de Viçosa, com o objetivo de conhecer a primeira nascente do Ribeirão São Bartolomeu.

A linha de ação Visitas Ecotécnicas tem como objetivo oferecer às escolas públicas e particulares do município de Viçosa e região, e também a alunos da UFV, um programa orientado de visitação e educação ambiental para receber turmas do ensino médio, fundamental e universitário no Sítio Palmital, onde estão localizadas as primeiras nascentes do São Bartolomeu.

A programação, adaptada conforme as características e faixa etária do grupo, envolve basicamente: recepção; palestras abrangendo temas sobre regeneração natural, bacias hidrográficas, bioconstruções, preparo de sementeiras e mudas nativas, ciclo hidrológico e importância das nascentes, destacando o papel do São Bartolomeu para o município de Viçosa; trilha interpretativa pelas nascentes do São Bartolomeu, mostrando in loco os aspectos do ciclo hidrológico e técnicas para conservação do solo e da água.