Isaviçosa

EnglishPortuguese
EnglishPortuguese

Equipe do Parque do Cristo se prepara para combate a incêndios e primeiros socorros

A equipe de colaboradores do Parque Natural Municipal do Cristo Redentor participou, na manhã e tarde dos dias 28 e 29 de abril, do “Treinamento sobre Primeiros Socorros e Combate a Incêndios”, conduzido pelo 3º Pelotão de Bombeiros Militar, que atua em Viçosa. No primeiro dia, a formação ocorreu no Laboratório de Incêndios Florestais do Departamento de Engenharia Florestal (DEF) da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Já o segundo dia foi mais prático e aconteceu na área do Parque do Cristo.

Com carga horária total de 20 horas, os conteúdos do curso tematizaram, de acordo com Sargento César, bombeiro militar e instrutor da formação, a conceituação teórica de incêndio florestal, tipos de incêndios, formas de propagação e combate, regras de segurança, uso dos equipamentos e noções de atendimento pré-hospitalar; além disso, a dinâmica prática envolveu deslocamento em áreas de difícil acesso, técnicas de utilização das ferramentas de combate a incêndios florestais, realização de aceiros e combate a chamas — sempre chamando atenção para a importância da responsabilidade e atenção coletiva.

Para o instrutor Sargento César, a experiência de ministrar o treinamento “foi ótima, tendo em vista o grau de envolvimento de todos os participantes”. Além disso, ele afirma que essa formação tinha como objetivo capacitar para que a equipe possa atuar de forma técnica e com toda segurança.

O comandante do 3º Pelotão de Bombeiros de Viçosa, tenente Élio, que é o responsável por organizar o curso e também esteve presente no segundo dia, conta que a parceria com o Parque do Cristo começou no ano passado, a partir do convite do professor Fillipe Tamiozzo (professor do DEF/UFV e coordenador do Laboratório de Incêndios Florestais), durante oficina realizada em novembro, como parte do processo de implementação do Plano de Prevenção e Combate de Incêndios do Parque.

Segundo ele, a relevância dessa formação no dia a dia de uma Unidade de Conservação está no fato de que grande parte dos focos dos incêndios em vegetação é causada por ação humana e, no caso do Parque do Cristo, não é diferente: “Esse treinamento é importantíssimo na gestão do risco e no combate aos incêndios que ocorrem na Unidade. Existindo pessoas treinadas dentro do Parque, a resposta ao princípio de fogo será muito mais rápida e contribuirá significativamente para a diminuição dos danos. Além disso, há muitas residências e outros tipos de edificações no entorno da região e isso propicia o aumento de focos de incêndio causados por pessoas que moram ou passam pelo local”.

O Tenente Élio aponta, ainda, as expectativas para os próximos meses e chama atenção para a sensibilização da vizinhança e usuários do Parque: “Além da capacitação de pessoas para atuar em caso de incêndios na Unidade, é preciso fazer um trabalho de conscientização das pessoas que vivem no entorno da Unidade para que eles não coloquem fogo e inclusive nos auxiliem denunciando as pessoas que entram na Unidade para colocar fogo. É bem lento, um trabalho de ‘formiguinha’. Mas a expectativa é a melhor possível e, no futuro, esperamos que tenhamos um Parque do Cristo cada vez mais protegido e revitalizado para que toda a comunidade possa dele usufruir”, finaliza.

Fotos: Yan Gabriel e Abraão Filipe

Texto e Arte: Abraão Filipe e Maria Fernanda (estagiários sob a supervisão de Júlia Christo Brandão) – Assessoria de Comunicação ISAVIÇOSA

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp